CUIDADO: seu filho pode estar sofrendo calado * Mãe de Adolescente

CUIDADO: seu filho pode estar sofrendo calado

EU VOU!

Enquanto você menospreza suicidas, seu filho pode estar sofrendo calado.

Neste exato momento, seu filho ou filha pode estar sofrendo calado, justamente por ver que você é incapaz de entender um problema tão grave, tão profundo.

Se por algum motivo você acha que suicidas são pessoas fracas e que querem apenas chamar a atenção, saiba:

– Existem males psicológicos e psiquiátricos que podem desencadear desejos suicidas e que fogem ao controle de quem sofre.

Suicidas não são fracos nem “tem ausência de Deus”

O suicida, em geral, é alguém que sofre de algum mal ou síndrome psicológica que desencadeia desejos suicidas.

Dito isto, um suicida pode ser alguém que trabalha, estuda, sorri e vai à igreja.

Pode ser alguém de muita fé, mas que se sente tão cansado de sofrer pelos males psicológicos, que a morte lhe parece menos pior.

Mesmo diante de todos os castigos que as religiões impõem aos suicidas, pode parecer menos sofrível do que viver.

Um suicida, mesmo que seja levado à igreja, ao centro ou onde for que sua fé queira, tem que ser levado ao consultório médico.

E tem que ser levado a sério, acima de tudo.

“Eles só querem chamar a atenção”

Pode até ser verdade.

Antes de, de fato, efetivarem o ato, eles tentam chamar atenção.

E que bom, não é mesmo?

Afinal, esta pode ser a sua chance de fazer a coisa certa, que é ampara-lo e orienta-lo a procurar ajuda médica.

Este pode ser o ÚNICO momento em que você poderá escolher entre fazer o certo ou agir como um babaca e “pagar para ver”.

Aliás, apenas lembrando, que além de agir como um babaca, neste caso, você estará agindo como um criminoso!

Meu filho? Até parece! Eu o criei para ser forte.

Torço muito para que ele não tenha problemas. Mesmo!

Mas se ele tiver e você se comportar tratando potenciais suicidas com chacota, ele provavelmente nunca se encorajará a procurar a sua ajuda.

E quando você finalmente perceber tudo isto, poderá ser tarde demais.

Ignorar os demais suicidas, fazer chacota e menospreza-los só mostra aos seus filhos como você é, na verdade, um grande ignorante.

Tão ignorante que trata uma questão de saúde como se fosse uma questão de escolha.

Doenças psicológicas precisam de cuidados, tanto quanto doenças físicas

Você deixaria o seu filho com uma ferida aberta, infeccionada, sem cuidados?

Você ficaria tirando sarro dele, chamando-o de fraco e mandando-o levantar e andar se estivesse com uma fratura exposta no fêmur?

Então pense que para os males psicológicos também não é só mandar a pessoa levantar da cama, comer, tomar banho e rir.

É necessário cuidado. Cuidado médico, profissional.

E se você nega isto ao seu filho, você é um péssimo pai ou mãe.

Você é negligente.

Sintomas de comportamento suicida

Recentemente fiz um post sobre os sinais de que o filho possa estar participando do jogo #BaleiaAzul.

Este post pode indicar também alguns sinais de que seu filho esteja sofrendo de depressão ou de algo que inspire cuidado.

1. Frases de alarde

Conforme falamos ali em cima, muito se diz que quem fala em suicídio quer chamar atenção, mas geralmente não vão se matar.

Isto é comprovadamente um mito.

A grande maioria das pessoas que se matam, tentam demonstrar seu sofrimento, desespero e vontade de findar a própria vida antes.

2. Sinais de desespero

Claro que mudar faz parte da vida, mas para alguém que já está fragilizado, pode ser o estopim.

É importante estar atento aos sinais e observar se, diante das mudanças, a pessoa demonstra mais desespero do que o normal.

Se por algum motivo você acha que a pessoa está exagerando: sinal de alerta!

Ampare e incentive-a a procurar ajuda profissional.

3. Depressão e vícios

As estatísticas apontam que para cada suicídio efetivado, há entre 10 e 20 tentativas frustradas.

Isto significa que quem já tentou suicídio tem tendência a tentar mais vezes, até finalmente conseguir morrer.

E infelizmente, a fim de ganhar alento à dor e coragem para tentar, a maioria dos potenciais suicidas também acaba usando drogas.

4. Pode não ser só frescura

Muitas vezes, ignoramos as dores dos nossos adolescentes por achar que “é só fase”.

Acabamos deixando-os sozinhos na luta contra seus fantasmas interiores, ao invés de nos unirmos a eles.

Quando o filho fica trancado no quarto, não quer conversar, não quer comer, não cuida da higiene, entendemos como “coisas da adolescência”.

Eis o perigo, porque pode ser sintoma de depressão. Então fiquemos atentos.

5. Não ligar para o que os outros fazem, pensam e sentem

Apenas 15% dos deprimidos profundos se suicidam. 

No entanto, a maior causa de suicídio ainda é a depressão e não temos como saber se aquele ou este deprimido é o que vai estar entre os 15%.

A pessoa fica inerte, sem querer saber de nada, apenas sobrevivendo, sem se envolver com nada além da sua própria dor.

Portanto, é muito importante ficarmos atentos a todos os sinais de interesse por si mesmo, mas também pelos outros.

SEJA ALERTA!

Minha opinião sobre 13 reasons why. Dá uma lida!

Comments

comments

About Author

Mãe da Gigi, uma adolescente divertida e criativa, mas que de vez em quando faz cara feia sem motivo. Criadora do LogicaFeminina.com.br, colunista no EntreTodasAsCoisas.com.br e no Superela.com, também cuido de algumas contas de clientes por aí.