Não espere seu filho ser um adolescente para tentar se aproximar * Mãe de Adolescente

Não espere seu filho ser um adolescente para tentar se aproximar

0

Não espere seu filho ser um adolescente para tentar se aproximar, pois pode ser mais complicado.

Quando descobri que estava grávida, planejei todos os meus passos dali por diante para ser a melhor mãe de adolescente que eu pudesse ser.

Eu não pensava em outra coisa, senão em tudo o que eu poderia fazer para não criar uma filha mimada, mas ao mesmo tempo, em como eu faria para sermos próximas na adolescência dela.

Eu pesquisei, li, me consultei, enfim, me dediquei muito, muito mesmo a cada fase, em prol da adolescência.

Segundo a Psicóloga e Neuropsicóloga Clínica, Sabrina Martinelli, a adolescência é uma fase de transição onde a comunicação, às vezes, se torna difícil e truncada. Se a proximidade já existe e foi cultivada desde bebê, torna-se uma facilitadora nesse processo. É importante ter em mente que a mãe do bebê também cresce, junto com o filho, e evolui para a mãe do adolescente pra mais tarde evoluir novamente.

Pensando nisto, fica mais fácil conceber que cultivar a relação, não só ajuda a amadurecer os filhos com a ideia de proximidade, mas também nos ajuda a amadurecer mais próximas deles também.

Aqui, listei algumas coisas que aprendi nestes 13 anos com a Gigi:

1. A evolução de cada filho é única e nós não as determinamos

Quando a Gigi era bebê, eu vivia ansiosa para que ela andasse, falasse, cantasse e etc.

Custei a entender que não era eu quem definia a evolução dela, mas sim ela mesma, dando um passo de cada vez.

 

2. É importante ter momentos dedicados a conversar com eles

Parece loucura conversar com um bebê, não é mesmo?

Mas é tão, tão importante que criemos um momento que ele entenda que é inteiro só para os dois.

Um momento em que você fale, mas que também pare para ouvi-lo, mesmo que ela ainda só resmungue.

 

3. Mostrar-se interessada nas descobertas é essencial

Muitas vezes, estamos tão atarefadas que menosprezamos as pequenas descobertas dos filhos.

Mas é essencial que tentemos dar um jeito de nos mostrarmos interessadas, para que eles não se desmotivem e percebam que são importantes para nós.

 

4. Mostrar confiança nos pequenos também é muito legal

Que tal exercitar desde cedo a demonstração de confiança nos filhotes?

Assim, eles vão se sentir confiantes e empoderados, além de saberem que podem confiar nos pais de volta.

 

5. Nunca menospreze os filhos

Desde bebês, eles já são desafiados a tentar até conseguir.

Não os menospreze! Deixe que eles se sintam capazes de tentar, deixe que eles definam os próprios limites.

Respeite quem eles são e como interagem com o mundo e com as escolhas.

 

Claro que nunca é tarde para se aproximar dos filhotes, mas quanto antes, melhor e mais fácil!

E se você já é mais de adolescentes, dá uma olhadinha nos 10 errinhos que podemos evitar para não afastar nossos filhotes.

Comments

comments

About Author

Mãe da Gigi, trabalho com marketing, amo tecnologia e simpatizo muito com o lado nerd da cultura pop. Hard user de redes sociais, adoro escrever. Criadora do LogicaFeminina.com.br, colunista no EntreTodasAsCoisas.com.br e no Superela.com, também cuido de algumas contas de clientes por aí.

Comments are closed.