Passando vergonha no shopping * Mãe de Adolescente

Passando vergonha no shopping

0

Adivinha quem andou passando vergonha no shopping recentemente? Se você apostou na duplinha Gigi e Thatu Nunes, você: ACERTOU!

Depois da famosa história de como foi “O primeiro dia da Gi indo para a escola de busão sozinha” (se você não leu, recomendo muito!), temos a novidade: “Passando vergonha no shopping”.

Ontem depois da atividade escoteira da Gigi, nós fomos até o shopping Market Place, porque tínhamos um compromisso por lá.

Após nossa reuniãozinha que inclusive vai render um post muito legal para o blog, fomos comer algo.

Como eu estava de dieta há uma semana, mas já havia furado ela na atividade escoteira, resolvi comer no mais barato.

E era aquela promoção do Burger King com 2 lanches por R$ 15,00.

O momento que antecedeu o desastre

Pedimos nossos lanches felizes da vida, rindo e contentes como sempre.

Falamos abobrinhas entre nós, fizemos amizades com a atendente e as clientes da fila, etc.

Nada fora do normal.

Gigi e eu temos um jeitinho naturalmente carismático e quando estamos juntas, aflora ainda mais.

Pegamos nosso refri e seguimos felizes e contentes.

Mal sabíamos o que nos esperava…

Nosso lanche chegou em uma única bandeja.

Gigi pegou um lado, eu outro.

Foi aí que percebi que algo poderia dar errado e dei o ar da maternidade:

– Gi, deixa que eu levo sozinha, senão vamos derrubar.

Ela riu, lembrou de como é meio desastrada e tudo parecia bem.

Até que quando chegamos na mesa, por algum motivo, PLOFT!

A bandeja se espatifou!

A batata, que era uma cortesia do Burger King, foi parar toda no chão.

Os lanches, por sorte, caíram na cadeira.

Primeiro, tivemos um ataque de risos.

Depois eu pensei: “E agora?”

Não vou comprar outros lanches. Eles nem caíram no chão e estavam embrulhados mesmo…

Nos entreolhamos e ela, meio que lendo meus pensamentos, pegou os lanches e colocou-os na bandeja, já sobre a mesa.

Limpamos a cadeira para eu sentar e comemos, felizes da vida, rindo.

E os olhares fulminantes…

As pessoas me olhavam descrentes de que eu estava deixando minha filha comer aquele lanche que caíra (com embalagem) na cadeira segundos antes.

Eu até pensei em mudar de ideia, mas ela ria e comia tão feliz que pensei melhor e lembrei que quem realmente me importava estava bem com aquilo.

Então seguimos em frente e, como diz o ditado: “O que não mata, engorda”.

Tanto que já peguei firme na dieta hoje de novo, né? haha

Uma pena que não tiramos fotos nem filmamos, mas nas próximas histórias loucas, prometo tentar registrar.

Comments

comments

About Author

Mãe da Gigi, uma adolescente divertida e criativa, mas que de vez em quando faz cara feia sem motivo. Criadora do LogicaFeminina.com.br, colunista no EntreTodasAsCoisas.com.br e no Superela.com, também cuido de algumas contas de clientes por aí.

Comments are closed.