Gastrite na adolescência é agravada por maus hábitos alimentares e ansiedade • Mãe de Adolescente

A gastrite na adolescência está cada vez mais comum por conta dos maus hábitos alimentares e da ansiedade e do estresse da rotina.

A gastrite da minha filha

Recentemente, a Gigi, minha filha de 14 anos, foi diagnosticada com pangastrite (gastrite com vários focos e em vários graus) e duodenite.

Gigi pela segunda vez no hospital em menos de 3 dias

Após dias reclamando de cólica, resolvi entender melhor onde era a cólica que ela dizia e, na verdade, era cólica de intestino e dor de estômago.

Levei-a ao hospital e ela teve que tomar um combo de medicações na veia, o que melhorou a dor e, no mesmo dia, passou na nutricionista.

Já saiu da consulta com uma dieta bem rígida para esta fase de desinflamação, sendo vetada de doces, frituras, industrializados e tendo que seguir à risca os horários de alimentação e para deitar e dormir.

Também já saiu de lá com retorno da nutri e do gastro agendados, assim como a consulta à psicóloga e ao endocrinologista.

Assim, já cuidados de todas as possíveis causas ou agravantes, para que ela possa evitar crises futuras e aderir a uma nova rotina permanente muito mais saudável.

Abaixo, separei as principais causas, os sintomas e as formas de evitar gastrite.

Principais causas

A era do fast food

Não é segredo para ninguém que adolescentes amam fast food e trocam qualquer refeição saudável por um hamburguer com batatas e refrigerante.

Acontece que esta troca, aliada a outros problemas de rotina inadequada e o estresse do dia a dia, acabam potencializando as chances de desenvolver focos de gastrite.

Ausência de café da manhã reforçado

Desde sempre, todo mundo ouve que o café da manhã é a principal refeição do dia.

E que justamente por isso não pode ser saltada nunca e ser sempre o mais completa possível.

Rotina estressante e inadequada

É na adolescência que começam as cobranças mais duras diante dos estudos, alguns também começam a trabalhar, namorar etc.

Fora isto, também precisam estudar para provas, lidar com emoções à flor da pele, com uma fase de relação difícil com os pais.

Tudo isto pode ser mais um potencializador para o surgimento da gastrite.

Falta de cuidado com os horários

Outra coisa que pode contribuir, e muito, para o desenvolvimento de focos de gastrite na adolescência, é a falta de cuidado com os horários.

Com tanta coisa para fazer, os adolescentes acabam não comendo nos intervalos de tempo adequado de 3 em 3 horas, passando horas e horas sem comer qualquer coisa.

Além do que, também não é incomum o hábito de irem se deitar para dormir logo após comerem, sem respeitarem o tempo de 2 horas para que a digestão seja feita, antes de se deitarem.

Má mastigação

A má mastigação também é um fator para a gastrite.

Engolir os alimentos sem mastigá-los o suficiente pode ferir as paredes do esôfago e dificultar ainda mais a digestão.

H. Pylori

O H. Pylori é uma bactéria que se aloja no estômago e no intestino, causando uma infecção que pode evoluir para gastrite, úlcera e até câncer.

Sua transmissão ainda não tem causas definidas, mas suspeita-se que seja através de utilização de utensílios compartilhados, além de beijos etc.

Sentimento de ansiedade

Dentre tantos sentimentos embaralhados e potencializados na adolescência, a ansiedade pode ser um dos que ampliam as chances de gastrite.

Com expectativas constantes, muitas vezes frustradas, os adolescentes tendem a ter sentimentos derradeiros que acabam deixando-os tensos e nervosos, muitas vezes perdendo a fome ou comendo demais.

Principais sintomas

  • Dor ou sensação de queimação no estômago;
  • Falta de apetite;
  • Enjoo;
  • Vômito;
  • Fezes com sangue e anemia, como consequência da erosão das paredes do estômago.

Como evitar gastrite

  • adote hábitos alimentares saudáveis, evitando frituras, alimentos industrializados, fast food, doces em demasia
  • alimente-se de 3 em 3 horas e não se deite nas próximas 2 horas após ter comido, mesmo que seja apenas um único morango
  • mastigue muito bem os alimentos antes de engolir
  • tome pelo menos 2 litros de água por dia
  • não tome líquido durante ou imediatamente após as refeições
  • durma pelo menos 8 horas por dia
  • tome café da manhã reforçado todos os dias
  • organize a sua rotina de forma a evitar estresses

Adotando hábitos de vida e rotina mais adequados, pode-se evitar  gastrite e as doenças do estômago, em geral.

IMPORTANTE

Ao menor sintoma, procure um médico. Não se automedique.

Me tornei mãe aos 24 anos, um ano após ter perdido a minha mãe. Tudo ia bem, quando aos 29, fiquei viúva de forma trágica e me vi como mãe solo. Aos 33, conheci o meu atual marido e aos 35, minha filha (com 10 anos na época) sofreu um acidente num pula-pula que a deixou 7 meses em uma cadeira de rodas e com grandes chances de sequela. Após dois anos do acidente, resolvi criar o blog e aqui estamos, vivendo juntas a emoção da maternidade durante a fase da adolescência. Mas não só isto!

Comments

comments



Comments are closed.