Anne com E: uma série para mães e filhas (e filhos)

1

Acabei de assistir Anne com E da Netflix e recomendo que toda mãe (e pai) a assista de coração aberto e com as filhas e filhos ao lado.

Ao começar a assistir Anne com E da Netflix, não espera muito além de algo que me passasse o tempo.

Tenho costume de “assistir” séries que acredito serem menos interessantes em segunda tela, enquanto faço algo.

Então digamos que eu mais ouça as séries do que propriamente as assista.

E assim foi com Anne com E!

Mas assim que começaram os primeiros diálogos, eu tive que prestar atenção.

Queria ver aquela menina, Anne com E, declamando os poemas com seus trejeitos e precisava ver as expressões dos demais personagens.

Não demorou nem 5 minutos do primeiro episódio para perceber que Anne com E seria uma série importante para mim.

A dolorosa infância e o poder da imaginação de Anne com E

Anne com E: uma série para mães e filhas (e filhos) | by Thatu Nunes

Anne com E perdeu os pais aos 3 meses e a partir daí, perambulou de casa em casa como criada, até chegar a um orfanato.

Sua vida jamais teve momentos difíceis, mas Anne com E sempre teve refúgio em sua ávida e ousada imaginação, que a protegia da tristeza da sua vida real.

Quando finalmente seria adota, Anne com E viajaria da cidade até sua nova casa para descobrir que, na verdade, seria devolvida já que eles queriam um menino para ajudar na fazenda.

Durante a viagem, Anne com E apreciou cada precioso segundo, cada genuíno centímetro de céu, terra, céu e ar, dando nomes a cada lugar por onde passara.

Mas mesmo após aquela sensação de finalmente ter recebido sua preciosa chance, Anne com E se depara com realidade de que seria devolvida no dia seguinte.

A partir daí, a vida de Anne com E se desenrola de forma ainda mais extraordinária, intercalando com momentos em que a sua personalidade irremediavelmente espirituosa a coloca em enrascadas.

O verdadeiro significado de família

Anne com E: uma série para mães e filhas (e filhos) | by Thatu Nunes

Em Anne com E o verdadeiro significado de família fica evidente.

Um casal de irmãos, Matthew e Marilla Cuthbert ,donos de uma fazenda na fictícia cidade de Avonlea na Ilha do Príncipe Eduardo, pretendia adotar um garoto para ajudar nas tarefas da fazenda.

Fizeram o pedido para o orfanato e, no dia de buscá-lo na estação, Matthew se depara com uma garota, a Anne com E.

Para não abandoná-la lá à própria sorte, Matthew a leva até sua propriedade, Green Gables, afim de pernoitarem para que fosse devolvida no dia seguinte.

Com uma convicção inabalável, Anne com E acreditou que aquele ainda não seria o seu momento de sorte, mas que ele ainda estaria por vir.

Assim aceitou o seu destino de voltar para o orfanato, mas ao chegarem lá, a Marilla viu que ela seria adotada por mais uma família abusiva, trazendo a de volta a título de teste por uma semana.

Após vários ocorridos, inclusive muitos que complicariam a vida da própria Anne, além da família Cuthbert , finalmente se percebem uma família e acabam por adotar Anne com E de uma vez por todas.

Anne com E ensina mães e pais a serem mais leves

Anne com E: uma série para mães e filhas (e filhos) | by Thatu Nunes

Anne com E é uma menina muito inteligente, astuta, sonhadora, imaginativa e travessa.

A mistura perfeita para se meter em muitas confusões inocentes e bem típicas da idade.

E é nessa hora que a série nos traz a reflexão de que nem tudo precisa ser levado tão a ferro e fogo e que limitar e educar não tem qualquer relação com agir com violência e abusos com as crianças.

Marilla tem a mão no peso perfeito para educar e, ao mesmo tempo, se permitir aprender com a sua Anne com E.

Ela é uma verdadeira inspiração de maternidade para mim, enquanto Matthew é o modelo de pai interessante também, visto que é amoroso, carinhoso, próximo e presente, mas jamais age com violência e arrogância.

Assim, Anne com E traz para nós verdadeiras lições de como cultivar uma relação saudável entre dirigir uma família e permitir que filhos sejam quem são e se descubram por si mesmos.

Ser mãe e pai é, sobretudo, ser capaz de respeitar o aprendizado e também, por que não?, as peripécias típicas de cada fase.

Leia também: Stranger Things é uma série sobre MATERNIDADE

O incentivo à imaginação e à autonomia

Imaginação é um dom!

Quando crianças, ela costuma fluir ao longe e construir narrativas completamente malucas, mas interessantes.

Assim é em Anne com E.

Ela nos faz lembrar como era bom nos imaginarmos rainhas, princesas, médicas, motoristas, astronautas e o que fosse, usando meros arremedos de inventividade, como roupas dos pais, panos, pedaços de embalagens, cenários e etc.

E nos faz lembrar que é hora de proporcionarmos isso também aos nossos filhos, permitindo-os brincar, aprontar e curtir os momentos sem o peso do medo da bagunça, de se sujarem etc.

Em Anne com E também somos levados a nos lembrar que crianças podem, sim, ser inteligentes e não precisamos viver subestimando-as. Deixemos fluir!

Bons momentos para curtir com os filhos

Anne com E é para ser vista com mães e filhos juntinhos.

Que tal marcarem um dia da semana para verem juntos cada episódio e, após, fazerem algo juntos?

Num dia, contarem histórias, no outro, escreverem novas, no outro brincarem sem medo de soltar a imaginação?

Sem dúvida, essa série vai inspirar a família a criar memórias inesquecíveis para todos.

Boa série! ♥

Leia mais opiniões minhas sobre séries aqui.

Comments

comments