Dia da mulher é um dia de pura reflexão, luta e protesto | Mãe de Adolescente

O Dia da Mulher não é uma data comemorativa e, sim, um dia de comemoração, luta, protesto.

Dia da mulher não é comemoração!

Primeiro, porque só de nascermos mulheres, já estamos fadadas ao risco de morte e abusos desde o primeiro até o último momento.

Imagem do Pixabay. Usuário: PublicDomainPictures

Claro que os machistas vão negar isto, mas eles são a maior prova real destes riscos.

Basta ver que é cultural que o homem leve a mulher embora. Seja a mãe, a irmã, a filha, a namorada, a tia.

Todos eles RECONHECEM o risco que é uma mulher andar só.

Sabem por quê?

Porque ser mulher é viver com um alvo na testa.

Mas são estes mesmos machistas, os que também dão moral e força para que continuemos sendo vítimas.

São eles que reforçam a ideia de que mulheres que são estupradas é porque procuraram.

São eles que reforçam a ideia de que mulheres que apanham é porque gostam ou mereceram.

São eles que reforçam que mulheres que são mortas por seus companheiros é porque confiou no cara errado.

Mas sabe quem são estes “caras errados”? Ninguém sabe, até ele ser errado.

Até ele espancar, estuprar, matar uma mulher, ele é pai de alguém, tio de alguém, irmão, primo, marido de alguém.

Até ele chegar neste ponto, ele é só um trabalhador. “E quem poderia imaginar?”, dizem.

“Logo ele, tão bonzinho, sempre ajudava os vizinhos, ia na igreja. Tão trabalhador, não é mesmo?”, dizem.

Agora, quanto a vítima? “Ah, mas também, olha a roupa que ela usava”. “Quem mandou beber?”

E quando é o marido que mata: “Aposto que ela aprontou algo e ele descobriu”.

Afinal a vítima nunca é vítima se ela for mulher.

A mulher não tem direito de sofrer, porque é frescura, é drama.

A mulher não tem direito de usar roupa curta, agarrada, amar seu corpo e se achar linda num vestido curto, porque “tá querendo” e se for estuprada “é porque pediu”.

A mulher não pode ficar doente, afinal é ela quem tem que cuidar dos doentes. Mesmo doente.

A mulher não pode cansar, porque aí vira preguiçosa, desleixada. O homem? Ah, o homem, tadinho… Ele pode cansar, sim.

A mulher nunca pode se divertir. “Onde já se viu ela deixar a louça na pia pra ir com a amiga no shopping?”. Já, o homem? Ele pode. Deixar a louça, deixar o filho chorando, pode até deixar o filho sem pensão, afinal tá difícil pra ele, então ele tem direito a sair com amigos pro bar, sim. A mulher? A mulher, não!

A mulher está fadada a servir. Apenas. E “ai da mulher que resolve ser independente”, porque aí “nenhum homem vai querer”, como se a gente realmente necessitasse mesmo que algum homem desse tipo nos quisesse. Aliás, que livramento, minhazamigas!

Então não tem Dia da mulher pra comemorar, não.

Enquanto nós formos apenas uma sombra de tudo o que temos o direito de ser, não haverá o que comemorar no dia da mulher.

Um dia, sim, o dia da mulher será uma celebração dos tempos de luta, porque teremos finalmente encontrado a vitória.

Mas até lá, todos os dia da mulher serão de reflexão, de revolta, de questionamento, de luta!

Juntas.

Leave A Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.