Pais Archives | Mãe de Adolescente

Browsing: Pais

Estamos vivendo a era da incrível geração de pais que se ofendem com “não” dito aos seus filhos

Sim! A incrível geração de pais que resolveram que seus filhos, os floquinhos de neve especiais, não podem ser contrariados, nem mesmo na casa dos outros.

E eu, sinceramente, tenho muito medo desses filhos quando crescerem.

Medo, porque se os pais, que provavelmente foram criados ouvindo “não” já são assim, xaropes, imaginem seus filhos, que são criados diretamente por eles, xaropes, o que não sairão?

Caso 1. O pai/a mãe (não dava para saber ao certo) que reclamou da desconhecida que não deu suco para a filha

Há alguns dias, pipocou na internet um print de um post desaforado de uma pessoa (pai ou mãe, não sei ao certo) reclamando e xingando muito uma desconhecida que não quis dividir o seu suco, em pleno meio da rua, com a criança de 1 ano e pouco.

Lendo aquilo, me passou pela cabeça várias coisas:

  1. esta pessoa não tem um pingo de preocupação com higiene e saúde da filha, né?
  2. esta pessoa não tem qualquer noção de espaço e limites alheios
  3. esta pessoa não tem um pingo de comprometimento com a formação do indivíduo que ela tem ali
  • E se tinha álcool, drogas, medicação na bebida?
  • E se a pessoa tinha herpes, gonorreia ou qualquer doença?
  • E se a pessoa só tinha aquele restinho pra beber pelo resto do dia e não teria como comprar outro?

Enfim, existem tantas possibilidades e em nenhuma delas é viável que uma mãe considere que o filho tenha direito absoluto sobre aquilo que não é seu. Simples.

Caso 2. A mãe foi tirar satisfações via Whatsapp com a moça que não deixou seu filho de 7 anos brincar com seus action figure que ficam no quarto da pessoa

Este caso é o mais sem noção possível.

Primeiro, porque em nenhuma condição no mínimo viável, uma mãe que está envolvida na formação do indivíduo, considera que algo que não pertence ao seu filho seja de usufruto dele sem permissão.

Hoje, são os action figure, amanhã são os corpos das meninas que dizem não e ele vai lá e acha que pode e pronto.

No caso em questão, a criança entrou no quarto da moça para mexer nos bibelôs e a moça negou e a mãe, então, foi ávida por vingança no Whatsapp tentar diminuir a moça por não ter dado permissão ao seu filho de 7 anos, já que ela, como mãe, não pode explicar pra ele que não pode e acabou.

Dicas marotas da vida para criar um filho bacana pra você e pro universo:

1. Assim como “Meu corpo, minhas regras”, “Casa dos outros, regras dos outros”

Desde sempre aprendi – e ensinei a minha filha, aliás – que se vai à casa dos outros, ela segue as regras dos outros e acabou.

Não gosta das regras dos outros, não vai na casa da pessoa, oras bolas!

Assim como quem tem criança não as tranca no quarto quando vem visita que não curte criança, quando a criança visita alguém, não é pessoa que tem que esconder as coisas.

É a mãe e/ou o pai que tem que dar limites e ensina-las que sem permissão não se mexe.

2. Nem tudo o que seu filho quer, ele pode

Esta mesma mãe que reclamou da moça não deixar o filho dela mexer nos bibelôs, por acaso, quando vai à lojas, acha que o filho pode mexer em tudo?

E quando ele vai mexer nas gavetas dela, se ele acha um vibrador, ela deixa ele mexer só porque senão ele vai chorar, ficar com vontade e ficar doente?

E se a filha da moça lá do suquinho vir alguém carregando um líquido leitoso, branquinho, mas que é um veneno letal, vai obrigar a pessoa a deixar a filha tomar, só porque ela sentiu vontade?

Então pronto! Crianças tem, sim, que ter limites.

3. Quem precisa ensinar os filhos a lidarem com as frustrações são os pais

Já falei aqui antes sobre pais ensinarem os filhos a lidarem com frustrações e sobre o prazer de educar.

Outra coisa que tenho visto demais, é gente achando que o mundo tem que abraçar as causas de sofrência dos filhos alheios.

Não tem, não!

Ser mãe e pai inclui, sim, ter que lidar com a frustração de frustar os filhos e ensina-los a lidarem com isto.

Não é obrigação de ninguém satisfazer os nossos filhos em detrimento de si mesmos.

Mas é nossa obrigação ensinar aos nossos filhos como lidam com as frustrações.

4. Hoje, quer um brinquedo. Amanhã, quer tomar mulheres à força

Sim! O primeiro passo para criar um abusador é ensinando-o que ele pode tudo, inclusive ser abusado na casa alheia que a mamãe e/ou o papai vão defendê-lo.

Depois não adianta fazer discursos e mais discursos defendendo “meu corpo, minhas regras”, nem usar avatar de “Sou contra a cultura do estupro”, se você apoia que seu filho ache que pode pegar o que quer, onde quer, de quem quer e quando quer e quando não tem, você vai lá e xinga a pessoa.

Resumindo:

Dói ver os filhos sofrendo, mas dói muito menos do que vê-los sendo adultos abusivos por aí e lembrar que podiam ter feito algo e não fizeram.

Meu post no Facebook:

“Adolescentes são o reflexo dos pais” é uma sentença proferida ao Deus dará. Mas será que ela é correta?

Durante muito tempo eu acreditei no tal do “adolescentes são o reflexo dos pais” e nem sequer parava para pensar a respeito.

Eu adolescente

Bastaria eu ter pensado uns 10 segundos em como eu era quando adolescente para saber que não é bem assim.

Eu não tinha nada a ver com a minha mãe. NADA.

Muita gente insistia em dizer que tínhamos muito em comum, mas se todos parassem para observar iam ver que a minha mãe era rancorosa e eu não, por exemplo.

Na verdade, eu sou a exata antítese da minha mãe, que era extremamente conservadora e eu, ao contrário.

Só de pensar em mim mesma adolescente, eu já saberia que esta sentença de que os adolescentes são o reflexo dos pais não é verdadeira.

Adolescentes e o efeito manada

Ontem aconteceu algo bem chato com a Gi que inclusive foi o que me motivou a escrever este post.

Para resumir, Gi faltou na segunda porque tinha exames, aí chegou ontem e estava tendo confraternização da sala, mas como ela e a amiga que também faltou segunda não levaram nada, eles fizeram questão de dizer que elas não poderiam comer nada.

Ela ficou super constrangida, tanto que me ofereci pra levar algo, mas ela só queria ir embora, tamanho climão que ficou.

No primeiro momento, eu tive a reação de 99% dos pais que é ficar puta com a mesquinhez dos jovens e achar que é culpa dos pais que não os educaram direito.

Mas aí parei para pensar e lembrei de N situações em que eu, mesmo não tendo sido mesquinha, não me opôs a alguém sendo.

Então lembrei do efeito manada: bastou uma ou duas falarem que elas não poderiam comer para todos os demais simplesmente acatarem, mesmo achando errado.

Tudo para não se oporem aos líderes, para não se sentirem também excluídos como elas, que estavam sendo.

Assim acontece também no bullying.

Então, novamente, mesmo que os pais eduquem muito bem, corre-se o risco de na hora H o filho sentir-se inseguro, com medo de se opor e acabar fazendo parte da manada de jovens fazendo cagada.

“Mas então nenhum filho é fruto de má educação?”

Não foi isto que eu falei!

Aliás, eu até acho que grande parte dos filhos reflitam um pouco ou muito do que aprenderam ao longo da vida em casa.

Mas a questão aqui não é esta.

A questão é afirmarmos com tamanha veemência que o jovem que faz algo é, certamente, negligenciado pelos pais.

É o nosso ímpeto de julgar os pais sem saber nada sobre o histórico familiar e ignorando todas as nossas próprias vivências juvenis.

E o pior de tudo: ignorando que podemos ser nós, os próximos pais a cairmos nesta cilada.

Afinal, o filho de ninguém está isento de fazer merdas até o fim da adolescência.

Então fica aí a minha reflexão de hoje: Adolescentes são reflexo dos pais?

Eu, do alto da minha empatia, acho que não. Acho que eles são indivíduos propensos cheios de necessidade de integração, reféns do efeito manada e desesperado por algum reconhecimento dentre os demais jovens.

Então pensando nisso, antes de julgar, bora tentarmos não fazê-lo? Bora!

<3

11 presentes de dia dos pais

Fiz uma pesquisa e trouxe para vocês uma bela lista de presentes de dia dos pais.

Bora conferir:

1. Pai Gourmet11 presentes de dia dos pais | Pais

2. Pai Cheiroso11 presentes de dia dos pais | Pais

3. Pai Barbeado11 presentes de dia dos pais | Pais

4. Pai Esportista11 presentes de dia dos pais | Pais

5. Pai Aventureiro11 presentes de dia dos pais | Pais

6. Pai Gamer11 presentes de dia dos pais | Pais7. Pai Fresco11 presentes de dia dos pais | Pais

8. Pai Refinado11 presentes de dia dos pais | Pais

9. Pai Culto11 presentes de dia dos pais | Pais

10. Pai Tradicional11 presentes de dia dos pais | Pais

11. Pai Econômico11 presentes de dia dos pais | Pais

 

Um dos grandes desafios da vida é descobrir como conquistar a confiança dos pais e aqui vou dar algumas dicas que podem ajudar.

Não é nada fácil ser adolescente. Querer descobrir o mundo, sentir tudo ao mesmo tempo, ainda mais quando os pais são severos e não nos deixam ir além da porta da frente.

Mas acredite: também não é nada fácil ser mãe de adolescente.

Nós sentimos um turbilhão de coisas, especialmente medos de infinitas coisas ao mesmo tempo e, por muitas vezes, acabamos errando a mão na dosagem das coisas.

Tanto que foi por isso que criei o post 10 errinhos dos pais que afastam os filhos adolescentes.

Agora, vou lhes dar algumas dicas que podem ajudar a conquistar a confiança dos pais e ao menos te dar algum poder de argumentação na hora de batalhar por liberdade.

1 – Comunique-se de forma clara e tranquila

Como conquistar a confiança dos pais

 

Um dos maiores erros dos adolescentes é não saber se comunicar. Gritar, espernear, xingar, se revoltar não só não ajuda em nada, como também atrapalha. E muito.

2 – Respeite as regras

 

Mesmo que você não concorde ou não goste das regras, respeite-as. E aí, com inteligência e em momento oportuno, questione-as, mas respeite-as até que mudem.

3 – Cumpra seus deveres

Como conquistar a confiança dos pais | Pais

Esta é uma das principais lições para conquistar a confiança dos pais: seja uma pessoa responsável cumprindo seus deveres direito.

4 – Seja uma pessoa de confiança

Como conquistar a confiança dos pais

Não adianta nada querer que seus pais confiem em você se você não fizer o mínimo para merecer confiança

5 – Demonstre dentro de casa como você será fora

Como conquistar a confiança dos pais

Os pais mensuram como você será longe dos olhos deles, conforme você age diante dos olhos deles. Então comporte-se bem para que eles te considerem apto quando estiver fora.

6 – Não minta nem omita nada

Como conquistar a confiança dos pais

Aconteça o que acontecer, não minta. Conte a verdade. E não demore. Pais se sentem traídos quando mentimos ou demoramos a contar algo.

7 – Mostre perspectivas de futuro

Como conquistar a confiança dos pais | Pais

Mostre aos seus pais que tem perspectivas futuras e não apenas que pensa só no presente, em se divertir e mais nada.

8 – Aprenda a assumir seus erros

Como conquistar a confiança dos pais

Errar é humano e quando somos adolescentes, mais ainda. Assuma seus erros e mostre vontade de consertá-los.

9 – Diga onde e com quem está, sempre

Como conquistar a confiança dos pais

Pais não se preocupam a toa e querem poder saber onde procurar, caso haja algo. Nunca deixe de contar onde e com quem está.

10 – Cumpra horários e sempre atenda ao celular

Como conquistar a confiança dos pais

Cumpra sempre os horários combinados e, caso for se atrasar, avise-os antes. Caso eles liguem, atenda sempre.

 

Se preocupar faz parte integral de ser mãe e pai. Por mais que queiramos ser desencanados, não conseguimos. Por isso somos tão chatos em saber onde estão, com quem e não aceitarmos atrasos. Pois o atraso é, para nós, um sinal de que algo deu errado.

Agora, boa sorte para conquistar a confiança dos pais.

Apesar de sermos pais e fazermos tudo acreditando ser o melhor para os nossos filhos, não somos infalíveis. Então, aqui vão 10 erros que afastam o adolescente dos pais e que podemos evitar.

 

Quem não se lembra do tanto de conflitos que aconteceram na adolescência, não é mesmo? Se não foram conflitos com amigos, namorados, com irmãos, certamente foram com os pais. Sem falar nos conflitos internos, aqueles em que entramos em guerra com nosso próprio eu.

Pensando nisto, podemos presumir que a adolescência, por si só, é um período confuso para todo mundo. Não apenas para os pais, mas também para os adolescentes, que acabam transformando tudo em drama e, por conta disso, muitas vezes nós, pais, acabamos também errando.

Então é bom reconhecermos alguns destes erros e, assim, lidarmos melhor com eles.

Vamos lá!

 

1. Minimizar as dores

Como nós já passamos por isso, temos por mania, até mesmo para encoraja-los a encarar a dor, de minimiza-las. Pode parecer boa ideia, mas isto pode acabar afastando-os, pois podem perder a confiança em nós.

 

2. Constranger o adolescente

Ninguém gosta de ser constrangido e para o adolescente é ainda pior, pois a aceitação seja talvez a coisa mais importante na vida dele e constrangê-lo é, definitivamente, é a pior coisa a ser feita.

 

3. Mostrar descontrole

Para os adolescentes tudo é ferro e fogo e eles estão a flor da pele, portanto é muito importante que alguém mantenha o controle e, para o bem de todos, que seja você.

 

4. Exagerar no controle

Uma coisa é demonstrar cuidado e preocupação com a segurança. Outra é perseguir o adolescente, fazendo-o sentir praticamente um preso em condicional.

erros que afastam o adolescente dos pais 02

5. Não saber dar liberdade

Todo jovem quer descobrir o mundo por si. Você quis, agora seus filhos querem também. Limitar seus horários e locais de acordo com a segurança e demonstração de responsabilidade é ok. Tranca-los em casa, não.

 

6. Cobrar demais

É muito importante que os filhos aprendam a ter disciplina, mas de uma forma bem natural e que não pareçam estar num quartel, onde a mãe é a própria Sargento Megera em pessoa.

 

7. Não dar limites

Já entendemos que filhos precisam de liberdade, mas também precisam de limitações, afinal eles ainda estão experimentando a vida e a responsabilidade de sua segurança ainda é toda nossa.

 

8. Não cumprir suas promessas

Fazer parecer que vai deixa-los ir ao shopping se fizerem algo e depois que fazem, mudar de ideia, não é legal. Isso acaba por destruir qualquer relação de confiança entre vocês.

 

9. Fazer chantagem

Uma coisa é fazer acordos válidos, onde ambos entendam bem seus papéis na relação. Outra, é fazer chantagem. É importante que os filhos saibam o que suas más escolhas implicam, mas não em forma de chantagem.

 

10. Não entender que filhos são indivíduos separados de nós

Filhos não são continuações nossas. Eles são pessoas, com vontades e sentimentos próprios. Não podemos querer determinar como vão se sentir, como vão ser, quem serão, mas confiar em nossa criação e amor.

Lembrando que esta postagem fez tanto sucesso que virou #moments de destaque no Twitter:

10 erros que afastam o adolescente dos pais | Pais