Gigi fez 14 anos. O que mudou? * Mãe de Adolescente

Gigi fez 14 anos. O que mudou?

0

Gigi fez 14 anos no dia 27 de setembro. Mas, afinal, o que mudou por aqui?

No último dia 27 de setembro, foi aniversário da pessoa mais importante da minha vida: a Gigi.

Ela fez 14 anos e eu confesso que ainda não sei ser mãe como eu achava que saberia.

Claro que não serei hipócrita em dizer que me acho ruim neste papel, porque realmente não me acho nada mal.

Mas a ponto de afirmar categoricamente que sei bem o que estou fazendo, não sou, não.

Festa de aniversário

Gigi e eu começamos a falar sobre a festa de 14 anos dela desde o começo do ano.

Ela não queria fazer nada, depois queria fazer um pique-nique, depois uma festa do pijama, depois não queria nada de novo.

Em meio a tanta indecisão, acabamos não fazendo nadinha e eu, confesso, me sinto tão culpada…

Mas para a nossa sorte, a data nunca passa em branco, porque a nonna e os padrinhos dela todo ano inventam nem que seja uma carne louca e um bolinho e sempre é muito bom.

Este ano não foi diferente.

As frustrações

Como em todo ano, é incrível como quando chega setembro, tudo complica pra nós financeiramente.

Mesmo quando temos alguma reserva, aparece uma taxa, um imposto, algo que ferra com os nossos planos de com ela.

Todo ano, tenho que ficar negociando com ela para protelar datas e poder dar o presente em uma época diferente do aniversário, por mais que eu tenha feito reservas.

Este ano, eu queria dar o celular que ela tanto queria. Mas chegou na hora, não tivemos como.

Por sorte, mais uma vez, ela ganhou o celular dos padrinhos.

Não era o que ela queria, mas ao menos é um bom celular, já que ela estava usando um bem ruim.

Também gostaria muito de poder dar a ela algumas roupas novas que ela pudesse escolher, mas tudo o que consegui foi dar um tênis.

Comemoração de 15 anos

Vendo que todo ano acontece algo, tomei uma decisão inédita.

No ano que vem ela faz 15 anos e o sonho dela é fazer uma viagem. A partir deste ano, vou começar a me movimentar para angariar recursos para pagar a tão sonhada viagem dela.

Claro que vou tentar apoio das marcas realizar este sonho dela, mas também vou me preparar na retaguarda, para caso não consigamos toda a ajuda necessária.

O sonho dela é ir para a Disney. Não sei se será possível proporcionar isto a ela, mas farei o impossível.

Quanto à festa, ela diz que não quer, mas estou mexendo também os pauzinhos para conseguir apoio para fazermos uma festa para ela, enquanto tento-a convencer.

Ser mãe…

Não sei bem se este sentimento de frustração por não poder proporcionar tudo o que sonha para os filhos, acomete todas as mães.

Mas tenho certeza de que acomete todas as mães com situação financeira restrita, como eu.

Dói em nós ver como nossos filhos entendem o que passamos, mas no fundo do olhar deles, eles se sentem frustrados e tristes.

E é uma dor latente e tão intensa que nos consome e fica entalada na garganta, que é até difícil de explicar.

Se eu pudesse mudar algo na minha vida, eu mudaria apenas a minha situação financeira, justamente para proporcionar à Gigi tudo o que ela sonha e merece.

Porque Gigi é batalhadora, trabalhadora e boa pessoa (Veja o post sobre empreendedorismo na adolescência). Merece, sim, ter uma vida cheia de realizações.

E eu não vou me cansar de lutar para que ela tenha isto e muito mais.

Então o que mudou agora que ela tem 14 anos?

Agora, ela pode trabalhar e podemos unir forças para conquistar os objetivos dela.

Além do que, agora ela vai poder entender quanto custa o próprio esforço e o suor do próprio trabalho.

Serão novos tempos em que vamos, agora de fato, prepara-la para ser uma adulta e tanto, em prol de si e do meio que a cerca.

Comments

comments

About Author

Mãe da Gigi, trabalho com marketing, amo tecnologia e simpatizo muito com o lado nerd da cultura pop. Hard user de redes sociais, adoro escrever. Criadora do LogicaFeminina.com.br, colunista no EntreTodasAsCoisas.com.br e no Superela.com, também cuido de algumas contas de clientes por aí.

Comments are closed.